UFPA recebe primeiros alunos estrangeiros de intercâmbio

A UFPA se prepara para receber, no próximo dia 16 de janeiro, os primeiros alunos estrangeiros participantes do projeto de cooperação CAPES/FIPSE, acordo de mobilidade discente entre os Estados Unidos e as universidades brasileiras. A Federal do Pará vem investindo na integração internacional da Instituição. Dentre as iniciativas que possibilitaram a internacionalização da Universidade, destaca-se o programa Erasmus-Mundus, que disponibiliza bolsas de graduação para alunos de intercâmbio e engloba uma rede de instituições brasileiras e européias.


A assistente de Coordenação da Assessoria de Relações Nacionais e Internacionais da UFPA (ARNI), Luzia Jucá, conta que o passo fundamental para o desenvolvimento do intercâmbio entre as academias estrangeiras e a UFPA foi a institucionalização do programa para a graduação. “O aluno de graduação que queria estudar fora, trancava sua matrícula e viajava por sua conta. Quando voltava, continuava o curso sem nem ao menos efetuar a contagem dos créditos”, explica.

 

Luzia afirma que a UFPA apoia o intercâmbio e quer que seus alunos tenham essa experiência no exterior ao mesmo tempo em que quer receber alunos estrangeiros. Ela ressalta que os estudantes de fora do país somam à experiência internacional a vontade de conhecer a Amazônia, “a UFPA é uma referência, eles têm grande interesse em conhecer a região amazônica não só turisticamente, mas também a parte tecnológica, que é algo ainda pouco conhecido internacionalmente”.


Para o fomento e desenvolvimento dos programas de intercâmbio, foi instalado um setor de atendimento ao aluno estrangeiro, o Setor de Mobilidade Discente, localizado na Travessa Três de Maio, onde funcionam as casas de estudos da ARNI. Além dessa iniciativa, foi criado o Guia do Estudante Estrangeiro da UFPA, disponível no web site da ARNI, nas versões em inglês e português. O guia contém informações gerais sobre a UFPA, dicas de hospedagem, entretenimento, segurança, informações sobre hospitais em casos de emergência e telefones dos diversos setores da universidade.


Além da ARNI, a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação também assiste alunos em mobilidade, por meio da Coordenadoria de Apoio ao Discente – CADIS, que atende não só estrangeiros, mas também qualquer estudante que se encontre nesse processo . Além do intercâmbio de duração de um semestre, existe o Programa de Estudantes Convênio de Graduação – PECG que não consiste em mobilidade discente. Nesse acordo entre a Universidade e o Ministério das Relações Exteriores, alunos de países africanos, de língua portuguesa ou não, vêm para estudar o curso integral e ficam sob responsabilidade da PROEG.


Ingresso nos Programas

 

As inscrições para os programas de intercâmbio já foram encerradas, porém em 2010 a União Européia já confirmou a renovação do Erasmus-Mundus.  Os alunos de graduação interessados devem apresentar o histórico escolar; certificado de língua, caso escolham uma universidade cujo idioma não seja o português; sua motivação e um plano de estudo assinado pelo professor coordenador da sua graduação.


Dentro do Programa Erasmus, as universidades são obrigadas a fornecer web site em que os estudantes tenham acesso ao desenho curricular dos cursos ofertados pelas instituições. Na UFPA, não existe obrigatoriedade de proficiência em português para os alunos estrangeiros, “Caso não saibam o idioma, os alunos podem fazer o curso de português para estrangeiro, oferecido pela Faculdade de Letras”, informa Luzia Jucá.

Serviço

 

No dia 16 de janeiro, pela manhã, acontecem as boas vindas aos primeiros alunos estrangeiros que chegam pelos programas institucionalizados. Estarão presentes o diretor do Instituto de Tecnologia da UFPA – ITEC , onde os estudantes estão matriculados nos cursos de Engenharia Elétrica e Engenharia da Computação; a equipe da ARNI e alunos da UFPA que já participaram da mobilidade discente.

 

Texto: Tamiles Costa – Assessoria de Comunicação Institucional da UFPA

Publicado em: 14.01.2009 12:30