Faculdade de Geologia lança quatro cursos de especialização a distância

Foi-se o tempo em que bibliotecas eram os principais portais de acesso ao conhecimento. Desde o surgimento da internet, com as tecnologias da informação e da comunicação, é possível ser conhecedor de variados assuntos sem sair da frente do computador. Notando essas transformações que ocorrem no mundo globalizado e vendo uma possibilidade de democratizar a educação, a Faculdade de Geologia do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Pará (Fageo/IG/UFPA) lançou o Programa de Cursos Lato Sensu como uma ação coordenada que dá seguimento às atividades de Educação a Distância (EAD), as quais vêm acontecendo na Faculdade de Geologia, há vários anos. A cerimônia de lançamento ocorreu nesta quinta-feira, na sede do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Pará (Crea-PA), em Belém.

 

Cursos lançados - Gestão Hídrica e Ambiental, Política e Economia Mineral, Geotecnologias e suas Aplicações e Manejo Integrado de Recursos Hídricos são os quatro cursos lançados, os quais, associados a outros cursos em andamento, dão consistência ao Programa. As atividades acadêmicas dos cursos estão programadas para serem desenvolvidas em, aproximadamente, 15 horas semanais, as quais, em grande parte, por meio da internet. “Temos uma ferramenta poderosíssima, de acesso ao conhecimento, ao saber e à arte, mas ainda pouco explorada, a rede mundial de computadores”, destaca o professor Francisco Matos de Abreu, coordenador do Programa.

 

Os cursos contarão com mais de 100 professores de diversas faculdades da UFPA, bem como de outras universidades do País. Além disso, as quatro especializações, juntas, ofertarão mais de 1100 vagas. “É um número muito grande, porque a demanda por estes cursos, nos últimos anos, também aumentou. Notamos a necessidade de certos profissionais no mercado e, por causa disso, estes cursos foram criados”, justifica o professor.

 

Por serem autofinanciados, os cursos custam de R$300 a R$350 reais por mês e têm a duração de um ano e meio. Trinta por cento das vagas são destinadas à demanda social, ou seja, àqueles que não têm condições de financiar a especialização.

 

Mais projetos - Além dessas especializações, outros cursos já estão em fase de estruturação para serem apresentados à administração superior da Universidade, como o de Geologia de Minas e Noções de Lavras e o de Formação de Professores em Geociências. Isso sem contar com a proposta de oferta do curso de Graduação de Geociências e Meio Ambiente, todos a distância, além do Mestrado Profissional em Cartografia Geológica, Recursos Minerais e Recursos Hídricos, o qual utilizará a EAD no limite permitido pela legislação vigente.

 

Importância - “Na Amazônia, os indicadores educacionais nos são muito adversos. Se apenas 12% da população brasileira, na faixa de 18-24 anos, tem acesso ao ensino superior, esse número cai para 7% quando se trata da nossa região. Então, como alguém dos confins do Pará terá acesso ao ensino superior? Ele tem que se deslocar para os polos urbanos, o que se torna quase impraticável, em função das nossas distâncias continentais e da fragilidade da malha viária existente. Nesse contexto, então, a EAD ganha ainda mais importância, porque é uma maneira de você democratizar o acesso ao conhecimento”, enfatiza o professor.

 

Parceiros - Apesar de existirem cursos lato sensu desde 1995, somente agora, a Faculdade de Geologia lança esse Programa estruturado, valendo-se, principalmente, da EAD, modalidade que vem sendo empregada de forma regular desde  2004. “O Programa é somente para oficializar o que já vínhamos fazendo”, garante Francisco Matos, destacando o apoio da Assessoria de Educação a Distância (AEDi) da UFPA e da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), “ parceiros fundamentais nessa empreitada”, ressalta.

 

Além do coordenador, estiveram presentes no evento a diretora da Faculdade de Geologia, Rosemery Nascimento; o assessor de Educação a Distância, José Miguel Martins Veloso, os coordenadores dos cursos e os profissionais da área da Geociências. Na ocasião, foi distribuído o livro Educação Sem Fronteiras na Amazônia, produzido por professores da UFPA e recém-lançado durante a XV Feira Pan Amazônica do Livro, em Belém.

 

As matrículas para todas essas especializações continuam abertas e podem ser feitas pelo site www.aedi.ufpa.br/pegeo

 

Texto: Flávio Meireles – Assessoria de Comunicação da UFPA

Fotos: Alexandre Moraes

Publicado em: 16.09.2011 15:21