Campi de Altamira e Cametá terão cursos de mestrado em 2014

Os cursos de Mestrado em Biodiversidade e Conservação (em Altamira) e Educação e Cultura (em Cametá), propostos pela Universidade Federal do Pará, foram aprovados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), no último dia 11 de dezembro. As atividades dos dois novos cursos iniciam-se suas atividades em 2014.

Altamira - O curso de Mestrado Acadêmico em Biodiversidade e Conservação será o primeiro do Campus Universitário de Altamira, inaugurando a pós-graduação stricto sensu na região do Xingu. Com doze docentes em seu núcleo permanente, o curso oferecerá duas linhas de pesquisa, Caracterização da Biodiversidade e Conservação e Manejo da Biodiversidade. Para a primeira turma, serão abertas quinze vagas.

Cametá - O Campus Universitário do Tocantins/Cametá também terá o seu primeiro curso de Mestrado Acadêmico, na área de Educação e Cultura. Serão dez vagas ofertadas já em 2014. Integram o corpo docente permanente do curso dez pesquisadores que atuarão em duas linhas de pesquisa: Educação Básica, Tecnologias, Trabalho e Movimentos Sociais na Amazônia e Educação, Cultura e Linguagem.

“A aprovação do Mestrado em Educação e Cultura representa um marco na história do Campus de Cametá e da UFPA como um todo. Para o campus, trata-se de um fato que demonstra a maturidade docente e o envolvimento com a pesquisa e a produção acadêmica, possibilitando atender a uma crescente demanda de egressos por formação stricto sensu na região. Em termos gerais de universidade, representa o amadurecimento da interiorização, iniciada na década de oitenta, e fruto da ousadia de quem pensa a UFPA para além do aqui e do agora, compreendendo que a interiorização se faz com desafios, lutas e vitórias”, afirma o coordenador do Campus do Tocantins/Cametá, professor Doriedson Rodrigues.

Com a aprovação dos cursos, a UFPA passa a contar com pós-graduação stricto sensu em cinco campi: Altamira, Belém, Bragança, Cametá e Castanhal. Contando o mestrado e o doutorado, o total da instituição ultrapassa, agora, 90 cursos. A notícia de aprovação de novos cursos vem logo após o resultado da Avaliação Trienal da Capes, quando dezesseis programas de pós-graduação e vinte e quatro cursos subiram de nota.

Estímulo e conquista - Para o reitor da UFPA, professor Carlos Maneschy, a aprovação dos dois novos cursos pela Capes representa um grande estímulo e uma conquista acadêmica excepcional para os campi de Cametá e Altamira. “Com esses cursos, estamos avançando de modo muito significativo na interiorização da pesquisa e da pós-graduação, e proporcionando condições muito mais favoráveis ao crescimento acadêmico de nossos alunos”. Ainda segundo o reitor, “a pós-graduação em Altamira e Cametá traz também a possibilidade de a universidade contribuir de modo mais acentuado para o desenvolvimento local, trabalhando questões que são centrais para a vida cotidiana das populações atendidas pela Instituição.” 

A aprovação dos cursos foi também comemorada pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp), que tem incentivado a formação e consolidação de grupos de pesquisa nos vários campi da UFPA. O pró-reitor Emmanuel Tourinho salienta que “a aprovação dos cursos pela Capes é um reconhecimento de que os pesquisadores em Cametá e Altamira desenvolvem trabalho de pesquisa de alto nível e estão aptos a formar com qualidade novas gerações de pesquisadores para a região”. O pró-reitor salienta que a graduação também é beneficiada com a abertura dos mestrados. “A pós-graduação ajuda a enraizar a pesquisa e cria uma ambiência de investigação que acolhe e estimula também os discentes de graduação. São mais atividades científicas acontecendo no campus, mais pesquisadores externos interagindo com as equipes locais e mais recursos para o ensino e para a pesquisa”, complementou Emmanuel Tourinho.

A Propesp informa que a elaboração de propostas de cursos novos de mestrado e doutorado inicia no ano anterior à submissão das propostas à Capes. Para os cursos que serão submetidos em 2014 com previsão de abertura, caso aprovados, em 2015, a Pró-Reitoria já está trabalhando, em parceria com as unidades interessadas, na elaboração e avaliação interna e externa das propostas.

O resultado dos cursos aprovados pela Capes em dezembro de 2013 encontra-se aqui.

Texto: Ascom / UFPA
Fotos: Alexandre Moraes e Mácio Ferreira

Publicado em: 20.12.2013 18:40