A Tecnologia da Informação como ferramenta do serviço público

O Programa de Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação (GTIUFPA), da Faculdade de Administração do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA) da Universidade Federal do Pará, promoveu, nesta sexta-feira, 24, uma discussão sobre a Tecnologia da Informação (TI) como ferramenta para modernização do serviço público no Brasil. O debate ocorreu no auditório do Centro de Desenvolvimento Empresarial da Amazônia (Cedam) do Senai/Fiepa, em Belém.

O evento atraiu não apenas estudantes e professores da UFPA, mas também empresários de startups, empreendedores, além de alunos e docentes de outros programas de pós-graduação de várias áreas da Universidade. A palestra contou, ainda, com a participação de associados da Sociedade de Usuários de Informática e Telecomunicações (Sucesu) do Pará. “Todos estão interessados na troca de ideias e experiências sobre a utilização bem-sucedida da TI na gestão pública”, afirma o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Tecnologia da Informação, professor Helder Aranha.

De acordo com o professor, o debate é uma contribuição da academia para proporcionar a formação de massa crítica na sociedade, em geral, sobre a importância e a necessidade da TI, além de favorecer, também, a difusão de conhecimento e acúmulo de experiência no mundo dos negócios.

Sinônimo de modernização - O evento contou com a participação da professora pós-doutora Anatália Ramos, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A pesquisadora destacou que a combinação das opções tecnológicas é algo que deve ser considerado pelas organizações públicas, uma vez que tal utilização é sinônimo de modernização, transparência e melhor aproveitamento dos recursos tecnológicos. “O uso da TI no serviço público não pode ficar restrito às áreas de tributação, arrecadação, em que já é bem-sucedido. Precisamos que essas possibilidades sejam aplicadas em setores sociais, como a segurança e a educação”, exemplifica a professora. “A matrícula online em vários Estados brasileiros é um exemplo. Essa iniciativa tira das filas os pais que dormiam na frente das escolas para conseguir vaga para os filhos. Mas, para isso ocorrer, é necessário capacitar o cidadão para que esteja apto e saiba usar os recursos da tecnologia”, analisa a pesquisadora.

O presidente da Sucesu nacional, Mauro Brito, parabenizou a iniciativa da UFPA em proporcionar o debate. “Esse tipo de discussão é importante para que possamos discutir a TI como uma estratégia do serviço público e não apenas como um apoio das atividades institucionais. Precisamos mudar essa cultura e, para isso, temos que estar preparados. Uma forma para que tais mudanças ocorram é por meio de debates como este”, destacou Mauro Brito.

Diálogos em TI - O evento faz parte do calendário de atividades do Projeto Diálogos em TI, que promove, mensalmente, rodas de conversas sobre temas ligados à gestão da tecnologia da informação. O próximo encontro já está marcado e deve ocorrer no dia 20 de fevereiro, em local ainda não definido. A discussão será sobre “As barreiras da adoção dos Sistemas Integrados de Gestão Empresarial (ERP) no Pará”.

Primeiro do Norte - O Programa de Especialização Lato Sensu em Gestão da Tecnologia da Informação foi implantado em abril de 2013. O curso foi resultado de uma articulação entre o Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA), o Instituto de Tecnologia (Itec) e o Instituto de Ciências Naturais (Icen) da UFPA. De acordo com o professor Helder Aranha, o GTIUFPA é o primeiro programa neste campo de saber implantado no norte do País, no âmbito das Instituições Federais de Ensino Superior, operado em cooperação acadêmica com a UFRN.

Texto: Julize Garcia – Assessoria de Comunicação da UFPA
Foto: Divulgação / evento

Publicado em: 24.01.2014 18:00