Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > UFPA e FIEPA assinam novo convênio de cooperação técnico-científica
Início do conteúdo da página

UFPA e FIEPA assinam novo convênio de cooperação técnico-científica

  • Publicado: Segunda, 12 de Agosto de 2019, 08h50

Reuniao Fiepa agosto

Com o objetivo de realizar ações conjuntas para incentivar o desenvolvimento do Estado do Pará, com reflexo na melhoria da qualidade de vida da população local, a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), o Serviço Social da Indústria (SESI), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL/PA) assinaram, na última quarta-feira, um convênio de cooperação técnico-científica. A assinatura ocorreu na sede do Sistema Fiepa, em Belém, na quarta-feira, 8.

Pelo convênio, estão previstas ações nos campos de ensino, pesquisa, extensão e gestão, por meio da integração técnica e acadêmica entre as entidades representantes do Sistema Fiepa e a Instituição de Ensino Federal. “O desenvolvimento à indústria paraense é missão das casas que compõem o Sistema Fiepa. O termo assinado com a UFPA é mais uma das nossas ações nesse sentido, pois, para desenvolver nossa indústria, precisamos trabalhar com inovação e tecnologia. Além disso, é uma forma de otimizar nossa atuação, ampliando nossos serviços, por meio da transferência de conhecimentos entre as duas partes, especialmente no interior do Estado, onde a demanda é diferenciada”, explicou o presidente do Sistema Fiepa, José Conrado Santos.

Na assinatura do termo de cooperação, o reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, destacou que, se o Brasil se afastar do conhecimento, daqui a dez anos perde sua competitividade e o resultado será um país onde prevalecem produtos fabricados em outros países. “Ou se cria um ambiente em que a produção mantenha o nível de competitividade com as outras economias ou o Brasil será atropelado pelos concorrentes”, enfatizou, acrescentando, posteriormente, a importância de parcerias com entidades como o Sistema Fiepa. “A Universidade tem essa determinação, de buscar contribuir com todos os setores do Estado, porque acreditamos que assim podemos fazer a diferença, então no que pudermos avançar, inclusive no interior do Estado, podem contar com a gente”, enfatizou.

Profissionais - Outras parcerias entre a UFPA e o Sistema Fiepa já trouxeram bons resultados no passado. “Tivemos em um convênio anterior um grupo de engenheiros egressos da UFPA que, hoje em dia, são profissionais do nosso quadro de colaboradores. Foi só o início de uma mudança, de forma que atualmente mais de 80% dos instrutores do Senai são oriundos de cursos da UFPA”, exemplifica Dário Lemos, diretor regional do Senai e superintendente regional do Sesi.

Um dos remanescentes dessa antiga parceria é o engenheiro Léo Shinomya, gerente de Serviços Técnicos e Tecnológicos do Senai. Ele passou por diversas áreas dentro da instituição e também participou de treinamentos e cursos, um deles, um mestrado profissionalizante no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). No Senai, Léo Shinomya trabalhou como pesquisador, consultor, coordenador e atualmente está no cargo de gerente. “Esse convênio abriu muitas portas e no caminho que trilhei, o Senai me deu diversas oportunidades de treinamento, de conhecer outras experiências dentro e fora do Brasil. Portanto só tenho a agradecer”, enfatizou.

O Instituto Euvaldo Lodi também já tem um longo histórico de parceria com a Universidade, especialmente pela integração que faz dos estudantes com o mercado de trabalho, por meio do programa de estágio. “Com esse termo assinado hoje, nossa expectativa é gerar mais ações conjuntas, que possam fomentar conhecimento para ambas as partes. Desta forma, todos ganham, especialmente a sociedade, com o desenvolvimento da nossa indústria e dos nossos profissionais”, enfatizou Carlos Auad, superintendente do IEL/PA. Na outra ponta, ressaltou Auad, o IEL/PA, na qualidade de editora, poderá ainda publicar pesquisas científicas, cujos temas sejam de interesse da indústria.

Texto: Reprodução Fiepa

Foto: Divulgação

registrado em:
Fim do conteúdo da página