Ir direto para menu de acessibilidade.

Seletor idioma

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Ultimas Notícias > Curtas produzidos por estudantes da UFPA concorrem a prêmios em festival de vídeos universitários
Início do conteúdo da página

Curtas produzidos por estudantes da UFPA concorrem a prêmios em festival de vídeos universitários

  • Publicado: Sexta, 08 de Dezembro de 2017, 22h07
  • Acessos: 770

curta osga

Com o olhar voltado para a representatividade transexual no cinema paraense, o coletivo CYN produções, formado por estudantes da Universidade Federal do Pará (UFPA), concorre em duas categorias no Festival Osga de Vídeos Universitários, da Universidade da Amazônia (Unama). O evento ocorrerá entre os dias 12 e 15 de dezembro, no Cine Olympia, localizado na Av. Presidente Vargas.

Esta é a segunda vez que o coletivo de alunos da UFPA concorre ao prêmio. Em 2016, durante sua primeira participação no Osga, os discentes ganharam os prêmios de melhor minidocumentário, com o filme “Viva o Auto”, e melhor fotografia, com o curta “Eu Tô Bem”.

Temática – Com toques de humor, drama e suspense, a obra fictícia “Manas Kill” e o documentário “À Luz do Dia” são as apostas dos alunos da UFPA. As exibições ocorrem, respectivamente, na sexta-feira, 15 de dezembro, e na quarta-feira, 13, sempre às 18h30.

“No final de 2016, uma ONG europeia (Transgender Europe) divulgou um levantamento que aponta o Brasil como o país que possui os maiores índices de homicídios de pessoas travestis e transexuais, do mundo. Enquanto houver mortes, enquanto houver qualquer tipo de preconceito contra a população LGBTI, nós continuaremos produzindo conteúdo que fortalece o combate a esse tipo de doença chamada transfobia”, conta o diretor das obras, E. Shinohara, discente de Jornalismo da UFPA.

Em comum, as produções possuem o objetivo de reverberar vozes de travestis e transexuais, que enfrentam, entre outros problemas, a invisibilização decorrente de preconceitos e transfobia.

Manas KILL – Inspirado em clássicos do cinema e do mundo pop, o filme conta a história de Mikaela, uma jovem transexual recém-chegada em Belém, onde divide um quarto com um amigo Diogo, que faz a drag queen Beatrix. Em 7 minutos e 30 segundos, a obra fomenta discussões importantes, como a dificuldade de inserção transexual no mercado de trabalho formal e a vulnerabilidade social dessas pessoas.

À Luz do Dia – Com duração de 13 minutos, a obra é estrelada por integrantes da comunidade T (Travestis e Transexuais) em Belém, destacando, por meio dos relatos, aspectos da trajetória dos personagens e da luta contra o preconceito e a transfobia. Com uma forte carga humorística trazida pelas personagens, alguns momentos do documentário tornam-se ficcionais, possibilitando um jogo entre os formatos.

Acessibilidade – Os filmes possuem legendas, uma importante ferramenta na luta pela acessibilidade de pessoas surdas aos conteúdos cinematográficos.

Serviço:

À Luz do Dia
Quarta-feira, 13 de dezembro

Manas Kill
Sexta-feira, 15 de dezembro

Horário: A partir das 18h30
Local: Cine Olympia, localizado na Av. Presidente Vargas.
Mais informações no site e no canal do coletivo CYN.

Texto e fotos: Divulgação

registrado em:
Fim do conteúdo da página